Nosso Blog

Certificações Ambientais de Edifícios

Em todos os setores da economia tornou-se comum apelar para a sustentabilidade com a intenção de atrair os clientes mais preocupados com os impactos do ser humano sobre o planeta. Mas como diferenciar as empresas e projetos sérios, que realmente estão preocupados em melhorar o meio ambiente, tornar a sociedade mais justa, e desenvolver uma economia mais igualitária, daqueles quem vendem ideias vazias, e muitas vezes falsas, de salvação da humanidade?

No ramo da construção civil, para nos auxiliar na diferenciação dos produtos verdadeiramente sustentáveis do greenwashing, ou seja, aqueles que possuem uma falsa aparência de sustentabilidade, surgiram as Certificações Ambientais de Edifícios ou Green Building Certification, responsáveis pela avaliação de diversos requisitos relacionado aos recursos ambientais, humanos e econômicos.

Emitidas por instituições renomeadas, muitas vezes internacionalmente, as certificações conferem ao empreendimento um selo demostrando que ele cumpriu diversas normas técnicas e recomendações para proteção dos recursos naturais, eficiência dos sistemas, redução da emissão de gases e geração de resíduos, aumento da qualidade e vida útil da construção, entre outros. Além dos benefícios ao próprio edifício, as certificações também buscam promover melhoras urbanas e sociais a toda a população.

A seguir falamos um pouco sobre algumas das principais certificações no Brasil e no mundo:

LEED (Leadership in Energy and Environmental Design): criada pela U.S. Green Buildings Council, possui foco na eficiência energética e hídrica, e na redução da emissão dos gases do efeito estufa. Ela abrange novas construções, edifícios existentes, design de interiores e bairros.

 

GBC Casa e Condomínio: Adaptados do LEED para a realidade brasileira, os selos do Green Building Council Brasil avaliam a fase de projeto e obra para novas construções, sendo aplicáveis, respectivamente, a unidades unifamiliares e condomínios multifamiliares.

 

BREEAM (Building Establishment Environmental Assessment Method): desenvolvida no Reino Unido, é um programa internacional de reconhecimento de construções sustentáveis e projetos de infraestrutura. Abrange novas construções, edifícios existentes e em reforma.

 

WELL: emitida pela Well Building Standard, é uma certificação com foco no impacto das construções na saúde humana e no bem-estar, avaliando conceitos como ar, água, luz, alimentação e movimento.

 

AQUA-HQE (Haute Qualité Environnementale): com origem francesa, mas totalmente adaptado ao clima, cultura, regulamentações e normativas brasileiras, a certificação de construção de alta qualidade ambiental é aplicada no Brasil pela Fundação Vanzolini e abrange edifícios residenciais e não residenciais, bairros e loteamentos, interiores, etc.

 

PBE EDIFICA: Emitido pela Eletrobras, o selo foi desenvolvido no Brasil para promover o uso racional de energia elétrica. Ele avalia a eficiência energética da envoltória, condicionamento de ar e aquecimento de água, e pode ser obtido para edificações comerciais, de serviços e públicas, e residenciais.

Vê-se que, apesar de cada certificação ter um foco e um método de avaliação diferente, todas possuem o poder de garantir ao público que a construtora e incorporadora empenhou-se na busca por uma edificação mais saudável, econômica e ecologicamente responsável.

As Certificações Ambientais de Edificações ou Green Building Certification são, portanto, seja para projeto, construção ou reforma, sinônimos da busca por um desenvolvimento mais sustentável.

Texto de Thais Firmino Cerveira.

Acompanhe nossas redes sociais para saber mais sobre as construções sustentáveis e todos seus benefícios ambientais, sociais e econômicos!

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin